Luíza Dunas nasceu em Lisboa, que tem por sua terra oráculo, porto e pórtico das suas vi(r)agens.

Os escriptos surgem-lhe por obediência, assinalando imperativo que lhe inspira o cumprir de uma travessia revelatória de profundos, da qual se sente tão-só a decifradora e a primeira leitora.



sexta-feira, 27 de julho de 2012

janela aberta,
o sol da manhã
raia um trilho
a gata
pousa
os seus papéis,
todos,
e larga,
todas,
as ideias,
e segue o trilho
até à janela
salta para o parapeito
fronte iluminada
olhos fechados
e a gata encontra,
encontra o mundo,
ama-o.

- sonho d'amor
in diário do mundo, o gato amado.

Sem comentários:

Enviar um comentário